Triagem Neonatal


Triagem Neonatal

O Instituto de Pesquisas, Ensino e Diagnósticos da APAE de Campo Grande é referência na realização da Triagem Neonatal em Mato Grosso do Sul e Roraima e serve como apoio para outros laboratórios de todas as regiões do país. Mais conhecido como Teste do Pezinho, esta triagem é uma ação preventiva que proporciona o diagnóstico de diversas doenças congênitas ou infecciosas, mesmo com ausência de sintomas no período neonatal e a tempo de se interferir no curso da doença. Assim, permitindo o tratamento precoce e a diminuição ou eliminação das sequelas associadas a cada doença.

O ideal é que o teste seja realizado entre o 3º e 5º dia de vida (recomendação do Ministério da Saúde), já com a criança amamentada. Os exames realizados pelo IPED APAE são para detectar as seguintes patologias: Hipotireoidismo Congênito, Fenilcetonúria, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e outras Hemoglobinopatias, Toxoplasmose Congênita, Hiperplasia Adrenal Congênita, Galactosemia, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), Aminoacidopatias, Rubéola Congênita, Vírus Linfotrópico Humano (HTLV), Hepatite B, Hepatite C, Doenças da Inclusão Citomegálica, Deficiência Enzimática – Biotinidase, Doença de Chagas, Doença da Urina do Xarope de Bordo e Erros Inatos do Metabolismo.

Programa Nacional de Triagem Neonatal

Em 2001 o Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN) através da Portaria GM/MS nº 822, de 06 de junho de 2001, com os seguintes objetivos específicos: ampliação da cobertura visando 100% dos nascidos vivos, a busca ativa dos pacientes triados, sua confirmação diagnóstica, o acompanhamento e tratamento adequados dos pacientes identificados.

O programa, em Mato Grosso do Sul, tem a coordenação da Secretaria Estadual de Saúde com participação das Secretarias Municipais de Saúde e o Instituto de Pesquisas, Ensino e Diagnósticos da APAE que é referência na realização da Triagem Neonatal no Estado. Atualmente o Programa Neonatal em Mato Grosso do Sul abrange 90,1% dos nascidos-vivos e engloba desde o diagnóstico precoce até o acompanhamento e tratamento das doenças.

O IPED APAE é credenciado para efetuar a FASE IV do Programa que engloba a triagem, a confirmação do diagnóstico, o acompanhamento e tratamento da Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Hiperplasia Adrenal Congênita, Fibrose Cística, Toxoplasmose Congênita, Hemoglobinopatias, Deficiência Enzimática da Biotina. 

O IPED APAE proporciona a todas as crianças em que forem detectadas alterações, os tratamentos e acompanhamentos necessários, feitos pela equipe multidisciplinar do laboratório que conta com profissionais da área de assistência social, psicologia, pediatria, endocrinologista, hematopediatria, médica geneticista, pneumologista, infectologista, fisioterapeuta e nutricionista.

Voltar para cima